quinta-feira, 18 de março de 2010

NAZCA, um dos locais mais impressionantes do Peru!!!!!!

Caros leitores, foi mal ter deixado vocês no vácuo por tanto tempo, mas como um dos meus planos era continuar esse blog mesmo depois de terminada minha viagem, vou das a vocês mais um post meio longo, sobre a cidade de Nazca e suas linhas. E ainda tem mais uns dois ou três posts sobre a viagem que ficaram faltando, que virão em um futuro próximo. ME COBREM!!!!!!

Vou usar a mesma estrutura dos posts sobre Cusco, com as vistas áereas, oque é cada lugar e no final da descrição, o link do Picasa.

Entonces vamonos:


Rodovia Panamericana


Bom, depois de uma viajem de 10 horas pela famosa "Carretera Panamericana", que liga o sul da América do Sul até o norte da América do Norte, cheguai à cidade de Nazca. Bom, esperava uma coisa totalmente diferente...

Cidade de Nazca

Alguém ai quer um frango?

Vista aérea: -14.827679,-74.93716

Bom, eu já sabia que era uma cidade pequena, mas realmente tomei um choque quando vi a cidade, é uma das cidades mais feias e sujas que conheci. Como pode uma cidade com tanto turismo (e caro por sinal...) e tanta maravilha em volta ser tão pobre e feia assim. Infelizmente descobri depois que em quase todo o Peru é assim...

 Plaza de Armas

A cidade vive basicamente de agricultura, feita á moda das antigas civilizações, com os mesmos aquedutos, pois os rios da cidade são secos na maior parte do ano. Depois vem turismo: agências, guias, pilotos dos aviões entre outros. Uma parcela também vive de mineração, a região é rica em alguns metais preciosos, como prata e ouro, mas estes são encontrados apenas em pequenas quantidades nas rochas e exige muito trabalho para ser processado.

Estátua de Maria Reiche, na avenida homônima

Álbum do Picasa: CIUDAD DE NAZCA

Linhas de Nazca

Mapa do Voo sobre as linhas

Vista aérea: aqui tem muita coisa para se ver, e as fotos do Picasa são todas aéreas (e melhores que as do GMaps ou do GEarth...), mas vou colocar algum ponto interessante aqui para vocês procurarem as linhas (usem o mapa acima...): -14.707273,-75.138616

As linhas de nazca, foram descobertas na década de 1920 por aviadores militares, e desde então foram estudadas por diversos cientistas. O mais importante deles, foi sem dúvida a Doutora Maria Reiche, apelidada de "Dama do Deserto" (ou a Bruxa dos Pampas, segundo alguns pensavam...), ela catalogou e descobriu grande parte das linhas em suas andanças pela planície. Ela também tentou liderar um movimento para desmentir von Däniken, dizendo que as linhas não foram feitas por extraterrestres...

 Maria Reiche

Outra pessoa, creio que a mais famosa, que também estudou as linhas, o Dr. Erich von Däniken. Mas na sua época já era proibido fazer caminhadas no deserto, assim como é hoje. Seus estudos foram feitos praticamente todos pelo ar, durante centenas de voos sobre as linhas. Ele é famoso pelo livro "Eram os Deuses Astronautas?". Escreveu também um livro sobre as linhas, chamado "A Chegada dos Deuses", onde tem a teoria que eu gostei mais. E ele nunca afirmou que as linhas foram feitas por extraterrestres...

Erich von Däniken

Vamos ao voo...

Bom, as linhas de Nazca, sem sombra de dúvidas foram as coisas mais impressionantes que vi na vida, foi a realização de um sonho mas faltou meu pai do lado. a primeira pessoa que eu lembrei quando o avião decolou foi dele...

Avião usado no voo

O voo é bem legal, pena que dura pouco e custa muito (U$ 55,00 + S/. 20,00), mas vale muito a pena, abaixo as melhores fotos que tirei no voo (aconselho vocês a baixarem as fotos e ve-las com zoom):

Baleia

Astronauta

Cachorro

Macaco

Condor

Aranha

Beija-Flor

Árvore e Mãos

Papagaio

Além dos desenhos de animais, há desenhos de trapezóides, retângulos e linhas com mais de 10 quilômetros de extensão:

Linhas longas

Pedaço de um Trapezóide de uma das "pistas"

Outro trapezóide e algumas linhas

Bom, depois das fotos e linhas, acho que chegou a hora das teorias. Vou citar apenas algumas, mas quem quiser saber mais, esse site tem várias delas: http://www.world-mysteries.com/mpl_1_2.htm

Dizem alguns que a planicie de Nazca era um Calendário Astronômico: que os desenhos eram usados como um calendário e as linhas eram usadas para medições de precipitações de chuva, conhecer época de colheita e essas coisas. Dizem também que eram desenhos para marcar territórios de diferentes clãs, caminhos de peregrinações, pistas de corridas sagradas, pistas de aterrisagem de discos voadores, que elas são mágicas...

Bom, vamos à mais aceita:

Teoria Astronomica, Dra. Maria Reiche

Uma das mais aceitas, por ligar as linhas à civilização Nazca. Nela é dito que os desenhos sõ representações de constelações e as linhas são baseadas em eventos astrônomicos, como solstícios e equinócios. Nela diz que as linhas não "batem" mais com esses eventos/constelações pois há a alteração da posição das estrelas no céu conforme o tempo passa. O problema dessa teoria é que foram feitos estudos que comprovam, através de um computador com a posição das estrelas até 6900 anos atrás, que as estrelas não se encaixavam nas linhas.

E agora uma das menos aceitas:

Teoria do Culto à Carga, Dr. Erich von Däniken

Na teoria dele, uma civilização avançada apareceu em Nazca para retirar minerais e matéria prima, eles vieram fazer isso com veículos voadores. Nela diz que os primeiros trapézios e linhas foram feitos pelo efeito dessas "naves". Eles poderiam ou não ter trazido bens e tecnologia para os povos locais. E quando eles se foram, as pessoas de Nazca começaram a fazer novos desenhos e linhas, tentando chamar essas pessoas de volta para o local. Bom, algumas provas de como isso é possível, um "avião" antigo foi descoberto e testado ( http://forgetomori.com/2008/skepticism/ancient-jets-the-amazing-flying-beings/ ), além de várias histórias de pessoas que voavam em textos antigos ( http://www.world-mysteries.com/sar_7.htm ). Outra coisa, é que em uma ilha, durante a segunda guerra ( http://saladeguerra.blogspot.com/2009/02/culto-carga-sobrevive-no-pacifico-sul.html ), uma base foi construida, e as pessoas que fizeram essa base trouxeram comidas e outras coisas para os nativos, e quando foram embora, os nativos construiram monumentos e outras coisas, pensando que isso podia chamar os aviadores de volta...

Bom, acredito mais na segunda teoria, mas isso é assunto para um próximo post, aguardem...

Álbum do Picasa: LINEAS DE NAZCA

Cemitério de Chauchilla

Uma das muitas múmias que há nesse cemitério

Vista aérea: -14.982842,-74.927092

Primeiro, a visita do local, por sorte, foi feita em um Dodge Coronet 76, com o motor trocado por um à diesel, mas mesmo assim muito louco...

Dojão que nos levou ao cemitério

Aqui é ums dos maiores cemitérios da civilização Nazca, é uma planície onde há muitas tumbas, alguma abertas e arrumadas por arqueólogos, muitas abertas e saqueadas pelos "guaqueiros" (os famosos ladrões de tumbas do Peru, eles roubam ouro, pedras preciosas e tecidos das tumbas e vendem para pessoas com contatos em outros países), e ainda, muitas delas fechadas. Grande parte das tumbas que os arqueólogos prepararam para visitação foram tumbas já abertas por guaqueiros, e faltam muitas coisas de valor.

Detalhe, esse é o mesmo cemitério do filme "Indiana Jones e a Caveira de Cristal", mas o filme não tem nada a ver com o verdadeiro e na verdade o filme é rodado na Bolívia, como se nota pelas roupas das pessoas na cidade...

Cenário deixado pelos guaqueiros: ossos e tecidos por todos os lados.
O processo de mumificação é bem parecido com todos os outros processos ao redor do mundo, com a retirada dos orgãos internos, e preparação do corpo com sal e ervas. Em seguida, o corpo era colocado em posição fetal, coberto com um manto cerimonial, colorido, e depois um outro manto mais rústico. Depois o corpo era colocado na tumba com alguns pertences pessoais, comida, ouro e pedras preciosas.

Tumba coletiva

Grande parte das tumbas era coletiva, comummente para cada família, ou casta social. A pequena quantidade de mumias inteiras é devido á ação dos guaqueiros.

Múmia de um bebê

Também é muito comum encontrar mumias de bebes e crianças. Mas uma das coisas mais impressionantes são as múmias de mulheres, elas não cortavam o cabelo, e usavam alguma coisa parecida com oa dreadlocks atuais, mas com um "tubo" só, que podia chegar a mais de dois metros.

Múmias femininas. Notem os cabelos pelo chão.

Nesse cemitério há também um museu com uma múmia extremamente bem conservada e algumas coisas encontradas nas tumbas:

Uma das múmias mais preservadas do cemitério.

Notem a conservação do cabelo.

Mais uma múmia de bebê

A razão dos tecidos serem valorizados, a mesma qualidade por 1000 anos.

O mesmo motivo as cerâmicas.

Álbum do Picasa: CEMENTERIO DE CHAUCHILLA

Museu Antonini
 Cranio deformado como a Caveira de Cristal do filme.
 
Vista aérea:  -14.825558,-74.929221
Depois do cemitério, a gente visitou um senhor que faz réplicas das cerâmicas antigas, não comprei nada, é uma facada... Depois nos levaram para ver um outro senhor que mostrava como era feito o processo de extração e refino do ouro, e também vendia coisas, pra variar, outra facada...

Depois fui comer perto da praça de armas e fui caçar o que fazer, era 13:30 e eu tinha que ficar em Nazca até as 9:30 da noite. Fui então nesse Museu Arqueológico, paguei S/. 15,00 para entrar e mais S/. 5,00 para poder tirar as fotos que mostro para vocês.
 Múmia de criança, com uma cabaça na cabeça.

Qualidade das cerâmicas de 1000 anos atrás.

Algumas ferramentas e instrumentos musicais.

Cabeças-troféu, as cordas eram para carregá-las pra lá e pra cá.

Mais um tipo de deformação craniana.

Pontas de obsidiana cirúrgicas, tão afiadas quanto um bisturi moderno.

Vassoura.

Notem a cor a qualidade desse tecido, deve ter por volta dos 1000 anos.

Ferramentas agrícolas.

Flautas de cerâmica.

Tubarão de cerâmica. As cores ainda estão brilhantes.

Link do Picasa: MUSEO ANTONINI

Aquedutos de Cantayoc
Respiro em forma de coração.

Vista aérea: -14.829146,-74.927773

Existem mais de 30 canais como esses, para prover água para as plantações dos povos da região de Nazca. E apesar dos terremotos constantes nessa região esses canais existem a mais ou menos 2000 anos. Esses canais desembocavam em reservatórios que dividiam as águas entre as plantações, hoje em dia esses reservatórios foram trocados por reservatórios de concreto, mas ficam nos mesmos locais dos antigos.


Reservatório. Hoje são de concreto.

Os túnies desses reservatórios são feitos a alguns metros de profundidade, construidos com pedras nas laterais e, no teto, são feitos com pedras planas e troncos de algarrobo entre eles, para que os mesmos tenham movimento e possam se dilatar. As espirais vistas, são locais onde se pode ser feita a limpeza dos canais e pegar água para beber ou uso cotidiano. Os canais foram enterrados na época dos espanhóis para eles ficarem sem água no deserto, mas quando a população local foi conquistada, os poços foram abertos novamente.

Um dos poços mais profundos.

Junção dos poços do Sol e da Lua, local de rituais sagrados.

Nesse eu bebi água, mas antes fis uma oferenda à Pachamama.

Link do Picasa: ACUEDUCTOS DE CANTAYOC

O Tear, O Novelo e as Agulhas

 O tear.

Vista aérea: -14.839009,-74.917698

Não é crônica de Nárnia, são as linhas de Nazca que eu vi de perto... Nelas são representados um tear, agulhas e um novelo. Bom, o guia disse que a civilação daqui desenhava sua vida cotidiana, eu discordo um pouco, pois macaco, beija-flor e alguns outros animais não existiam na região. Mas deixa pra lá.... Vendo essas linhas de perto pude ver como todas as linhas foram feitas e como duraram até hoje.

 As agulhas.

As linhas foram contruidas apenas afastando a parte de cima do solo, pedras escuras, e revelando a parte mais baixa, que é mais clara. E os desenhos existem até hoje porque as pedras escuras contém oxido de ferro, e como na região faz muito calor, essas pedras são aquecidas facilmente, o que cria um colchão de ar, que mantém os ventos afastados.

 O novelo.

Link do Picasa: EL TELAR Y LAS AGUJAS 

Los Paredones


Vista aérea: -14.841232,-74.934903 

É uma contrução do período Inca, quando o povo Nazca foi agregado. Era usado como posto de controle e local de descanso dos mensageiros, os Chasquis. A construção dos prédios é bem diferente do visto em Cusco, que são de pedra, aqui as contruções tem apenas as bases em pedra e suas paredes são feitas de tijolos de barro. Elas são assim devido à escasses de pedras na região.

 Base das paredes de Los Paredones.

Construções de Tijolos de Barro.


Quando os espanhóis chegaram em Nazca e viram essa grandes construções, pensaram que fosse uma fortaleza militar e a destruiram sem saber o verdadeiro motivo das construções.

Uma coisa notada aqui, é que antes deveria existir algum tipo de construção Nazca, que usava como base pedras pequenas ligadas por argamassa de barro.

Base das construções do povo Nazca.

Bom, depois daí, fui pra rodoviária e 10 horas de ônibus depois, estava em Arequipa.

Álbum do Picasa: LOS PAREDONES
 
Próximo post: El Cañon del Colca! Comentem!!!!!

Beijos e Abraços!!!!!

Um comentário:

Tilica disse...

Gao, c ta escrevendo muito bem rapaz... larga esse curso e vai prestar jornalismo ou coisa do tipo...

Aqui, to bobo de ver... tomar uma breja e discutir sobre nazca deve render uma noitada boa...
Mais misterioso q isso só Santumé e o pico do papagaio D'Airoca!
Abraço!