domingo, 7 de fevereiro de 2010

Cusco (Finalmente!!!!!)

Caros leitores (estou parecendo jornalista já!!!), este post vai ser um pouco grande, mas vou tentar deixar mais atrativo possível como os outros vem sendo (valeu pelos feedbacks galera, continuem contribuindo!!!!!) e com muitas fotos.

Para os locais que visitei, vou colocar as coordenadas das vista aéreas (para usar é só copiar e colar na busca do google maps ou do google earth) para vocês terem noção da grandiosidade de algumas coisas. E claro, vai ter bastante foto. Ah, e para aqueles que só querem ver fotos, no final do post tem um link pro Picasa (sim, é marketing minha gente!!!!) entonces vamonos:

Onde paramos no ultimo post mesmo?

Ah, Sábado: Bom, viajei a noite inteira, exatamente 11 horas de viajem, Cusco fica, segundo o Google Earth, a mais ou menos 320 km de Arequipa, mas de estrada são 520 de praticamente pura subida e curvas:

Vista aérea de um trecho da estarda próximo à Arequipa.

O preço, para comparar com o Brasil é de 40 soles (uns 25~30 reais) nesse onibus aí embaixo:

Banco com 160° de inclinação!!!!

Depois de dormir a viagem inteira com frio no pé cheguei em Cusco, não estava chovendo, e fui comprar o pacote de entrada para 16 lugares na cidade. Assim que comprei encontrei um agente que me ofereceu transporte e um guia para alguns desses locais, me levou na sua agencia e depois de alguma negociação, consegui fechar dois pacotes por 50 soles e mais um hotel para os 2 dias por 70 soles:

As bolinhas brancas são dos lugares que fui.

Quarto do hotel, depois conto que horas era e pra onde estava indo...

Bom, entramos no ônibus para começar o passeio, foi aí que conheci a verdadeira Cusco, vi como essa cidade é POBRE, o no centro tudo é lindo (e caro...), mas depois de umas 4~5 quadras você ve a verdadeira cara da cidade:

Uma DAS partes pobres de Cusco.

Nessa foto podemos ver umas coisas azuis, são lonas de plástico colocadas nos barrancos para evitar deslizamentos de terra, todas as casas perto delas são construidas em zonas de alto risco, muitas com uns 20 metros de altura. Uma outra coisa que se pode ver é o material com que se constroem as casas, não sei se o jornal daí mostrou, mas é feito de barro cru e palha:

Fabricação de tijolos de adobe

Quando chove muito e há alagamentos, o tijolo derrete, e acontece isso:

Casa "derretida".

Bom, só um detalhe entram, apenas com transporte para Machu Picchu e entradas, US$ 3.200.000,00 (considerando as idas e voltas de trem mais baratas!). Pra onde vai toda essa grana? Num próximo post descubro e falo pra vocês...

Voltando, o primeiro lugar que visitamos, depois de uma estrada com a cara da foto lá de cima e alguns deslizamentos, foi Pisaq.

Pisaq

Uma das melhores fotos da viajem!

Vista áerea: -13.40811,-71.842305

O que é: É uma vila Inca completa, onde existe a parte agricola com terraços e casas dos camponeses, a parte militar, com um forte e a parte religiosa/nobre da cidade. Essa vila é a primeira vila do vale sagrado do rio Urubamba e portanto também servia como ponto de vigilancia do vale:


Entrada do Vale Sagrado, claro que não tinham as casas...

Começando com a parte agrária da vila e o tipo de construção distinta dessa classe social. Primeiro as casas: elas eram construidas com pedras menores e não trabalhadas, colando elas com uma argamassa à base de barro. São menos resistentes que os outros tipos de construções.

Muro de uma construção "popular" Inka

E tem também os terraços, os mais baixos servem apenas como contenção, os mais acima são para plantio de comida ou ornamentais. Suas paredes são feitas de pedra e argamassa de barro também, mas as construções são mais bem feitas para ageuntar melhor as tensões. Os terraços são cheios com várias camadas de material, para a judar no escoamento e inflitração de água, com uma camada de pedras grandes mais embaixo, seguido de pedras menores e enfim a terra de cultivo. Então nunca há alagamentos ou erosões nesses terraços e eles duram até hoje:


Terraços Incas em Pisaq

Depois da parte camponesa, fomos ver o cemitério de Pisaq. Ele fica em toda a escosta da montanha que circula a vila, as mumias eram colocadas com todos seus pertences, muitas vezes ouro e pedras preciosas pra viver na próxima vida, assim como os egipicios e todo mundo que fazia mumias antigamente (vou ter que fazer um post sobre essas culturas serem tão iguais...). Daí, um belo dia chegaram os "Heróis Espanhóis" para conquistar as terras dos povos "sem" religião e cultura. E adivinha o que fizeram? Destruiram todos os cemitérios desse tipo para pegar o ouro e as pedras preciosas para eles. O resultado é esse:

Tumbas destruidas.

Depois do cemitério fomos à fortaleza de Pisaq, com um tipo de construção diferente já, as construções miloitares são feitas com pedras irregulares, trabalhadas, e encaixadas em outras pedras. Geralmente sõ feitos duas paredes e entre elas é colocada terra e pedaços pequenos de pedras. Outra coisa que se pode notar nessa área é que os Incas respeitavam a natureza e usavam as formações naturais como base para suas construções:

Muralha construida com a base da rocha mãe.

É impressionante como as pedras se encaixam perfeitamente!

Construções militares em um ponto de vigia.

Depois fomos para a área religiosa/nobre da cidade, é onde as construções são muito mais trabalhadas. As pedras são muito regularesm quase todas do mesmo tamanho e perfeitamente encaixadas. Ver essas coisas de perto é impressionante, não fiz o teste, mas a história de não passar uma agulha provavelmemnte é verdade!

Olha a perfeição do encaixes!

Outra coisa da arquitetura inca é que faziam as casas em formato trapezoidal, pararesistir melhor os terremotos. As bases são mais largas que os tetos, e isso foi mesmo eficiente, aguentar mais de 600 anos de terremotos não deve ser fácil:

Predios trapezoidais

Outra coisa que curti muitos dos incas é que eles respeitavam as religiões antigas e dos povos conquistados, essa construção diferente da foto abaixo é de uma civilisação pré-Inca, é um templo para algum deus antigo, que eles dexaram no meio de seu centro religioso, e inclusive também o adoravam:

Templo a um deus antigo no meio dos templos Incas

Outra coisa que eles eram profissionis era conseguir ter água todo ano para todas as suas cidades. Todas tem um sistema até que bem complexo de canais e encanamentos de água, mas com a vinda dos espanhóis e com o abandono das cidades alguns ficaram sem manutenção e estão secos. Em Pisaq mantiveram um, que trás água das montanhas para algumas casa e depois para uma banheira Inca:

Banho Inca, note as cavidades para as mão e a escadinha.

Uma outra parte que vimos foi uma outra área agrária onde tinhas as Colcas, ou silos, onde guardavam os alimentos. Os Incas nunca passaram fome antes dos espanhóis chegarem e tranforma-los de agricultores  guerreiros e sacerdotes; em escravos para mineração.

Colcas, os silos dos Incas

Link Picasa: PISAQ

Depois de Pisaq nos levaram pra comer em um restaurante caro e ruim, dá uma olhada no chao e na toalha da mesa do lugar. Pra comer no lugar bonitinho tinha que pagar 25 soles...

  Sacanagem para os turistas.

Ollantaytambo

Ollantaytambo

Vista àerea: -13.256954,-72.265751

O que é: Uma fortaleza Inca em um lugar considerado sagrado por eles, nessas fotos abaixo podemos ver um perfil de um rei Inca na montanha e uma silhueta de um dos deuses deles, Uiracocha. Cliquem nas fotos pra poder ver melhor!

Inca

Uiracocha

O nome, Ollantaytambo, vem de uma história de amor, mas meio que um clichê. Mas vamos a ela, Ollanta era um general Inca, que se apaixonou pela filha do Rei Inca Pachacutec. O problema era que a sociedade Inca era dividida em três classes sociais, os Camponeses, os Militares e os Nobres... Alguns já devem ter entendido o problema: não podia haver casamentos entre as classes! Então o general Ollanta declarou guerra ao império Inca e fugiu para Ollantaytambo, para se proteger. Certo dia um outro general pediu azilo para Ollanta, mas na primeira noite em que estava dentro da fortaleza, traiu o general e abriu os portões da cidade para o exército Inca, que prendeu Ollantan e o levou para Cusco para ser julgado. Mas quando Ollanta foi julgado por Pachacutec, esse o perdoou e o deixou casar com sua filha. E os dois viveram felizes para sempre!!!! Para concluir, "Ollanta", é o nome do general, e "Tambo" é algo como locla de descanso, daí o nome Ollantaytambo.

Uma coisa muito interessante do lugar é que há um povoado que foi construido em cima das ruinas Incas, mantendo todas as ruas e padrões das casas:

Povoado de Ollantaytambo

Como todas as cidades Incas tem seus terraços de plantio, mas aqui a montanha é bem ingreme, e os terraços são muito bem construidos:

Terraços de Ollantaytambo

E onde guardavam os produtos agrícolas que sobravam? Nas Colcas, mas aqui elas eram consturidas na encosta da montanha, e muito bem construidas, de modo que mantinhas a temperatuara dos alimentos sempre constante através de um sistema de circulção de ar.

Silos nas montanhas (os prédios amarelos).

Agora a coisa mais impressionante daqui, o templo do sol, pedras MUITO grandes no topo da montanha! Como vieram parar aqui? De onde vieram? Quem fez?

Templo do Sol

De onde vieram? Essa é a mais fácil, vieram de uma pedreira de uma montanha na frente de Ollantaytambo, onde tem o mesmo tipo de granito rosa e foram encontrados vestigios de que foram tiradas de lá. Comovieram parar aqui? Há uma teoria que dizem que usaram plano inclinado e desviaram o rio para trazer as pedras mas perto.

Pedreira escondida pelas nuvens.

Quem fez? Bom, parece que essa resposta é bem óbvia: foram os Incas claro, estamos no vale sagrado deles!! Não, a arquitetura é diferente, e teorias dizem que foram habitantes de Tihuanaco, na Bolivia que fizeram o templo. O tipo de encaixe nas pedras é caracteristico daquela região.

Detalhe do Templo do Sol, construção caracteristica de Tihuanaco

Outra coisa daqui é a fonte Inca, que resiste até hoje, era usada mais para tomar banho que para beber. Há uma lenda aqui também, dizem que a fonte vem de tres montanhas congeladas. Dizem que quando você bebe pela direita terá uma filha, se beber da esquerda, terá um filho, e se beber do meio? Sim vocês sabem, nem pra lá nem pra cá!!!!


Link Picasa: OLLANTAYTAMBO

Chinchero

 
Campanario da Igreja de Chinchero
Vista Aérea: -13.390703,-72.047434

O que é: Uma antiga vila que foi construida sobre uma vila Inca. A igreja foi construida sobre um antigo templo Inca, como era sempre feito com eles, para mostrar a superioridade da religião católica. Na frente da Igreja funciona um mercado de produtos locais, mas na hora que chegamos não havia mais nada e os que sobraram diziam: "Llegaram mucho tarde". A pior parte desse jugar é que as mães colocam as criancinhas para tentar vender as coisas para os turistas, muito triste...

Cruz no pátio da Igreja

A Igreja foi construida em estilo colonial, por operários Incas. Seu interior é todo pintadoco afrescos, como na época onde o "Vazio" era considerado ruim pela Igreja, então não há nenhuma parede em braco. O mais legal da Igreja é que há muitos quadros que retratam bem as características da Escola Cusquenha, todas as imagens pintadas levam elementos da cultura inca, as santas são pintadas em forma de montanha, por exemplo, que eram deidades para os Incas. Infelizmente só tirei uma foto dentro, pois é proibido bater fotos.

Altar da Igreja de Chinchero

Domingo:

Acordei as 6:30 da manhã para conseguir isso:

Ida pra Machu Picchu

Volta de Machu Picchu

Depois desses US$65,00 e mais 190 soles estava com o pacote comprado para ir a Machu Picchu no dia seguinte!!!!!

 Voltei para o hotel e dormi até as 10:00 e quando acordei Madara decisdiu que iria embora naquela noite, depois do City Tour da tarde porque ela trouxe pouco dinheiro e nçao poderia ir a Machu Picchu. Bom, se tivesse me avisado antes, eu poderia ter ido pra lá à noite...

Depois disso fomos dar uma volta pelo centro da cidade e tirar umas fotos:

Catedral de Cuzco

Iglesia de la Compañia

Plaza de Armas

Ruazinha

Restaurantes e Baladas de Cuzco

Palácio da Justiça. Base dos Superamigos????

Sede...

Bom, depois, no City Tour, fomos a:

Coricancha

Igreja e Monastério construidos sobre Coricancha

Vista Aérea: -13.52069,-71.975602

O que é: A prova de que a Igreja é sem vergonha!!!! Bom, aqui era "O LUGAR" mais sagrado dos Incas, era um complexo de templos para todos os deuses deles, a maioria das paredes dos templos eram cobertas de ouro, prata e pedras preciosas.
Réplica de uma das placas.
E adivinha o que aconteceu quando os colonizadores chegaram??? Destruiram tudo, construiram por cima e mandaram todo o ouro para a Europa. Quando o dono do local morreu, ele doou as terras para os Dominicanos que construiram uma igreja no lugar. E agora que o turismo esta dando lucro por aqui, estão restaurando os templos para visitação e cobrando por isso. O Vaticano é muito esperto...

Perfeição das construções

Claustro principal do Monastério, com uma fonte Inca Original

Essa parte é a mais impressionante, nesse jardim na frente do complexo, existiam estatuas de animais e humanos, em tamanho natural, feitas de ouro puro! Bom, vocês já sabem que fim levaram...

Jardim de Coricancha

O Condor, o Puma e a Cobra, animais sagrados dos Incas

Base do Complexo, hoje base da Igreja de Sto. Domingo

Link Picasa: CORICANCHA

Sacsayhuaman

Muralha de Sacsayhuaman

Vista Aérea:-13.509239,-71.981909

O que é: A maior fortaleza de Cusco, ou senão de todo o Império Inca, é a cosntrução onde há as maiores pedras vistas em uma construção, com uma de 9 metros de altura e uma com 128 toneladas. Essas pedras foram trazidas deu uma pedreira a 7 km do lugar.


 Detalhe dos encaixes perfeitos das rochas gigantes.


A maior, sete metros acima, e 2 abaixo do solo!

Essa senhora aí no meio pesa estimadas 128 toneladas...

Essa fortaleza tinha uma muralha tripla com um corredor entre elas, e em seu topo havia um dos maiores templos Incas, um templo do deus Sol, a localização desse templo era exatamente no "olho" do Puma fromado pelo contorno da cidade de Cusco:

Formato de Cusco, com Sacsayhuaman sendo a cabeça.

A fortaleza serviu de primeiro local de defesa contra os espanhóis, que tinhan canhões e cavalos. Então não foi difícil derrotar os Incas. Um tempo depois da conquista o lugar começou a ser usado como mina pedreira para a construção da Catedral e de outras igrejas e casas na cidade de Cusco.

Vista do campo de batalha.

Escadaria circular.

Link Picasa: SACSAYHUAMAN

Qenko

Mesa de Sacrifícios de Qenko

Vista Aérea: -13.509058,-71.970562

O que é: era um templo sagrado do Puma Solar, e um grande centro astrológico. O lugar é basicamente um labirinto de formas rochosas talhadas na rocha mãe, como tronos e formas de animais. Tem uma mesa cerimonial em um túnel de formação natural, um templo com a parede construida com a própria rocha do local e uma área semi-circular com uma estátua de um Puma, destruida, é claro, pelos nosso heróis de antigamente.

Labirinto de Pedras.

Túnel e mesa cerimonial.

Parede do templo do Sol, em rocha natural polida.

Monolito do que restou da estátua do Puma

Link Picasa: QENKO 

Puka Pukara

 
A Fortaleza Vermelha

Vista Aérea: -13.483336,-71.962054

O que é: São ruinas de um posto de checagem e observação. Ficava em uma colina, na beira de uma estrada importante que ligava a capital Cusco à outras oartes do Império, como Machu Picchu. As construções são do tipo militar. Também servia para proteger Tambomachay.

Muro de pedra.

Vista do Vale Sagrado

Link Picasa: PUKA PUKARA

Tambomachay

Caminho para as fontes de Tambomachay

Vista Aérea: -13.48198,-71.968121

O que é: Este lugar era dedicado ao culto à água, que era uma deidade Inca, também era local de descanso do rei Inca em suas viagens, assim como era local de banho sagrado. As pessoas importantes se banhavam aqui antes de chegar à cidade sagrada de Cusco. Ninguém conhece ao certo a origem da água desse local, sabem apenas que nunca falta água durante o ano interiro, e esta vem semore na mesma quantidade, nas chuvas ou nas secas.

Fontes "eternas" de Tambomachay

Banhos Incas

Link Picasa: TAMBOMACHAY

Bom, depois de Tambomachay e muita chuva na cabeça, fomos levados a um mercado de produtos locais, e depois a volta para Cusco, onde tive o prazer de ver começar um deslizamento de terra que deixou nosso ônibus parado por uns 30 minutos:

Enchurradinha na estrada...

Bom, chegando em Cusco sem mais contratempos, Madara pegou um taxi para a rodoviária e eu voltei pro hotel para tomar banho e dormir, pois tinha que acordar as 2:30 para pegar o ônibus para Ollantaytambo, que é onde sai o trem para Machu Picchu. A foto do hotel acima foi tirada ás 2:00, depois de eu ter acordado e arrumado minhas coisas para ir.

Bom, depois de duas horas de ônibus cheguei à esytação de trem e dei de cara com a porta, estação fechada pois havia um deslizamento no trilho do trem. Eu, puto e desanimado entrei no ônibus de volta a Cusco. Chegando em Cusco, peguei toda minha grana de volte e fui para a rodoviária, mas antes passei em mais um lugar:

Monumento a Pachacutec

A torre e "O" Inca em cima.

Vista Aérea: -13.53183,-71.96825

O que é: É um monumento construido em homenagem ao líder Inca Pachacutec, o cara que converteu a civilização Inca em um império. O monumento é um museo em formato de torre com uma estatua de bronze de 34 metros no topo. Fica no cruzamento de duas grandes avenidas de Cusco, incluindo a avenida de entrada.

Réplica da estatua de um garotinho simpático.

Avenida de entrada de Cusco, ou de saida...

Avenida principal de Cusco, começa San Martin e depois Av. Sol.


Bom, agora sim, chegando na rodoviária, peguei o primeiro ônibus de volta pra Areuipa. Bom, mas o post não acaba aqui, agora vem a parte mais feia da viagem e uma das mais bonitas também.

Começemos: Madara voltou um dia antes de mim, e demorou 22 horas para chegar em Arequipa, o motivo é o que vocês viram aí no Brasil, chuvas, minha volta foi mais tranquila, pois quando passei onde estava alagado a água tinha baixado, aí algumas fotos:

Enchente perto de Cusco

O Rio Sagrado, bem bravo...

Vaca nadando...

Tenho que contar uns detalhes legais da viagem também, coisas culturais, as pessoas não levam salgadinho ou pãp com alguma coisa para comer na viagem, o mais normal era choclo (um milho gigante), frago assado e essas coisas. E de vez em quando o ônibus para e entram pessoas vendendo coisas: a primeira foi uma senhora vendendo pão, mas os pães eram muito grandes do tamanho de uma pizza e se comprava 2 por 5 soles; depois entrou uma outra senhora vendendo carne de vaca e de carneiro assadas, as pessoas compravam pedaços de 5 ou 8 soles e comiam em pratos descartáveis e garfos de plástico. Muito engraçado...

Depois, veio uma das partes que mais curti no passeio, montanhas nevadas, em pleno verão, muito lindo!!!

Neve

Mais neve.

E neve...

E mais neve...

E assim nasce um rio...

Bom, depois disso, mais um contraste climático chegando em Arequipa, o clima seco:

Clima seco de Arequipa

Link Picasa: VOLTA

Bom, pra finalizar: cheguei em arequipa à noite e fui dormir, enquanto isso no Brasil, as manchetes das chuvas de Cusco e todo mundo desesperado comigo. Eu, no centro da cidade não sabia que estava ruim daquele jeito, e os lugares que via não estavam tão alagados mais, então não estava preocupado. Mas no fim das contas não sei se fiquei triste ou feliz por nçao ter conseguido ir a Machu Picchu. Feliz porque não passei tudo o que vocês viram na TV, mas triste por não conhecer Machu Picchu, uma das coisas que mais queria ver e nçao ter passado pela aventura de ficar ilhado por lá, quem me conhece bem sabe que comigo não tem tempo ruim e eu ia acabar me divertindo com isso tudo, se ao menos Madara tivesse dito que ia embora no domingo uma hora antes, eu ia poder ter ficado ilhado por lá. Destino é foda!!!!

Bom, espero que tenham gostado do Mega-Post, e comentem!!!!!!

Abraços e Beijos!!!!!!!!!!!!!

2 comentários:

Prii disse...

noossa, cada lugar MARAVILHOSO,é liindo. As fotos estão ótimas, e as histórias, são impressionantes, mesmo. só lamento muito você não ter ido à Machu Picchu, o que, na verdade é bom né. HAHA. ótimo post. Beeiijoos. Se cuida.

Kátia disse...

Que fooooooooda Gão!!!! Da vontade de ir em tudo também!!! E a história de tudo isso é absurdamente foda!!!
Pensa pelo lado bom de não ter ido a Machu Pichu... =D
Saudades, beijo, se cuida por ai.